26/10/2019 a 03/02/2020

Lasar Segall nasceu em Vilna, atual capital da República da Lituânia, em 21 de julho de 1889. Naquele momento, após períodos de domínio lituano e polonês, a cidade encontrava-se sob controle do Império Russo. Como judeu, Segall não teria assimilado a cultura católica dos ocupantes poloneses ou dos lituanos da cidade, teria antes participado da russa, pois precisaria ter conhecimentos da língua e da cultura para poder conduzir negócios ou comunicar-se com as autoridades czaristas, ainda mais se se levar em conta a política de russificação do território lituano empreendida pelos ocupantes. Essa característica de identidade multifacetada acompanharia Segall, que transitaria por várias línguas, países e cidades, por toda a vida. Pensada como parte das comemorações dos 130 anos de nascimento do artista, a mostra Vilna, minha Vilna, que toma seu título de empréstimo da coletânea de histórias do autor em iídiche Abraham Karpinowitz, tem como norte a justaposição de obras de autoria de Lasar Segall, tendo a cidade de seu nascimento como tema, como o álbum de gravuras Errinerung an Wilna, de 1922, e os desenhos realizadas na cidade até 1920, com fotografias pertencentes ao acervo do Museu Judaico de Vilna datadas do período em e Segall ainda morava na cidade. Trata-se da primeira exposição realizada em colaboração com uma instituição sediada na cidade de nascimento de Segall. Ao aliar os dois conjuntos buscaremos criar uma narrativa de lugares, nomes, histórias, pertencimento e memória.