Candidatos selecionados

Conforme definido pela Ação Educativa do Museu Lasar Segall (leia abaixo), foram selecionados 25 candidatos inscritos para participação no curso online “Diálogos entre educação, arte e cultura visual: formação para professores”. Todas as vagas são dedicadas a professores da rede municipal paulistana. Para participar da seleção, os candidatos enviaram carta de intenção via formulário online.

A seleção levou em conta critérios como a variedade das faixas etárias com as quais os professores atuam (educação infantil, ensino fundamental, médio e EJA) e as conexões entre a programação do Museu Lasar Segall e projetos pedagógicos realizados ou interesses manifestos pelos candidatos.

Confira abaixo, em ordem alfabética, os candidatos selecionados:

Ana Barbara dos Santos
Ana Paula de Oliveira
André da Silva Freitas
Arlete Rodrigues Moraes
Beatriz Barros Fonseca Cavalcante
Cristina LeikaHorii
Daiene Cruz Mercado
Daiene Furquim
Edilayse Eduardo Caetano da Silva Costa
Elisangela Missias Rodrigues
Erika Regina de Oliveira Souza
Joice Barbosa Lima
Julia Lima
Juliana Silva Marques
Kelly Aparecida Cruz Rodrigues de Campos
Leonardo Ferminie Hildebrando
Luciano Regis dos Santos
Michelle Gonçalves
Patrícia Viana Oliveira Feitoza
Siomara Rocha
Talita Delfino
Thais Fidelis de Paula Silva
Thais Pereira Salles de Oliveira
Thaisa Nicole Julião Carera
Weslley Alegretti

 

______________________________

 

Voltado para professores da rede municipal de São Paulo (SP), o curso online “Diálogos entre educação, arte e cultura visual: formação para professores” é um programa da Ação Educativa do Museu Lasar Segall orientado pelo desejo de interseccionar abordagens para o ensino de arte e a mediação cultural.

Por meio da linguagem e das narrativas da obra de Lasar Segall e das conexões entre moderno e contemporâneo presentes na programação do museu, o curso propõe um ambiente de estudo e discussão entre professores, de modo a investigar a convergência entre práticas pedagógicas e a experiência cultural que emerge dos contextos escolares. Assume como fundamento a pedagogia crítica e os estudos da cultura visual. Considerando os professores como mediadores culturais, o programa busca potencializar o museu como lugar de interlocução e intersecção de diferentes saberes.

No total serão doze (12) encontros com duas horas de duração (carga horária total: 24h), a serem realizados aos sábados e domingos quinzenalmente entre os meses de julho e setembro de 2020. Nesse período o curso irá desenvolver diversas estratégias em ambiente online, como discussão de textos, leituras de obras, visitas à exposições virtuais e experiências de criação artística.

 

Metodologia

Os encontros serão realizados em ambiente virtual utilizando diversas estratégias, alternando entre encontros direcionados e discussões abertas, permitindo ao grupo, sempre que possível, participar da elaboração dos percursos dos estudos. Entre esses percursos estão previstas:leituras de imagens de obras de arte, discussão de textos, visitas à exposições virtuais do museu e de outras instituições e experiências de práticas artísticas com materiais de fácil acesso. Assim, essas metodologias não serão apenas o objeto de uma formação teórica sobre o ensino de arte, mas a própria vivência ou modo de estudar proposto a cada encontro.

 

Programa do curso

O curso será dividido em seis etapas: Introdução, Práticas pedagógicas entre museus e escolas, Histórias da história da arte, Aprender a ver, aprender a ler, Experiências de criação com desenho e estamparia e Desenhando percursos. A proposta prevê, a partir de uma fundamentação teórica comum, a abertura para alterações no programa que visem enriquecê-lo segundo às experiências dos participantes.

Etapa 1: Introdução
Dias 11 e 12 de Julho, das 10h às 12h.
Carga horária: 4 horas
com Josiane Cavalcanti e Ludmila Cayres

Etapa 2: Práticas Pedagógicas entre Museus e Escolas
Dias 25 e 26 de Julho das 10h às 12h.
Carga horária: 4 horas
com Ludmila Cayres

Etapa 3: Quem te viu, Quem te vê: imagem, cultura e história da arte
Dias 8 e 9 de agosto das 10h às 12h
Carga horária: 4 horas
com Renato Lopes

Etapa 4: Aprender a ver, aprender a ler
Dias 29 e 30 de agosto
Carga horária: 4 horas
com Josiane Cavalcanti

Etapa 5: Experiências de criação com desenho e estamparia
Dias 12 e 13 de setembro das 10h às 12h
Carga horária: 4 horas
com Luciano Favaro

Etapa 6: Desenhando percursos
Dias 26 e 27 de setembro
Carga horária: 4 horas
com Josiane Cavalcanti e Ludmila Cayres

 

Seleção

O curso oferecerá 25 vagas reservadas para professores da rede municipal paulistana. Para participar da seleção é preciso enviar uma carta de intenção, via formulário online, contendo entre 500 e 800 palavras.

A seleção levará em conta alguns critérios, como a variedade das faixas etárias com as quais os professores atuam (educação infantil, ensino fundamental, médio e EJA) e as conexões entre a programação do Museu Lasar Segall e projetos pedagógicos realizados ou interesses manifestos pelos candidatos.

 

Inscrições

As inscrições poderão ser feitas, através do envio do formulário online, a partir das 12h do dia 23/06 até o limite de 200 inscrições. O resultado será divulgado neste site no dia 06/07 e os participantes selecionados serão avisados por e-mail.

 

Educadores responsáveis 

O ciclo de estudos contará com a participação de todos os educadores da Ação Educativa do Museu Lasar Segall.

Josiane Cavalcanti é educadora e coordenadora da Ação Educativa do Museu Lasar Segall. Atua como professora de artes visuais do Colégio Parthenon e com arte-educação e mediação cultural desde 2006. Ao longo de sua trajetória passou por diversas instituições culturais como Fundação Bienal de São Paulo, Instituto Itaú Cultural, Pinacoteca do Estado de São Paulo e Museu de Arte Moderna (MAM). É licenciada e bacharel em Artes Visuais pela Faculdade Santa Marcelina e especialista em Crítica e Curadoria pela PUC-SP.

Luciano Favaro é educador da Ação Educativa do Museu Lasar Segall. Trabalha como arte-educador desde 2012, atuando em diversas instituições, como Fundação Bienal de São Paulo, Instituto Tomie Ohtake e Polo Cultural Vila Itororó. É bacharel em artes visuais pela faculdade Belas Artes de São Paulo e desde 2016 desenvolve uma pesquisa sobre estética e pensamento decolonial.

Ludmila Costa Cayres é mãe, artista e educadora da Ação Educativa do Museu Lasar Segall. Graduada em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Espírito Santo, participa desde 2009 de projetos, experiências artísticas e exposições coletivas com o propósito de tornar o espaço expositivo um lugar ativo de discussão. Foi coordenadora do Núcleo de Ação Cultural e Educativa do Museu de Arte do Espírito Santo (2014- 2016) e, desde então, organiza e participa de diversos projetos independentes de formação em arte-educação e mediação cultural em Vitória e São Paulo, atuando também como coordenadora pedagógica de exposições em unidades do SESC (ES e SP) e como educadora nas 32ª e 33ª Bienais de São Paulo (2016 e 2018).

Renato Lopes é educador da Ação Educativa do Museu Lasar Segall. Bacharel e mestre em História da Arte pelo Programa de Pós-Graduação em História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (PPGHA-UNIFESP), desde 2014 tem trabalhado em diversas instituições culturais, como Theatro Municipal de São Paulo, Fundação Bienal de São Paulo, Centro Cultural Fiesp. Atualmente é professor e coordenador do Cursinho Comunitário Milton Santos, iniciativa popular da periferia de Guarulhos que há duas décadas prepara jovens e adultos para realização do ENEM e demais vestibulares.